• A Biblioteca Pública do Estado da Bahia comemora em 13 de maio de 2014, 203 anos. Fundada em 13 de maio de 1811, é a primeira biblioteca pública do Brasil e a mais antiga da América Latina. Conheça a História!
  • Todas as quartas-feiras, a Biblioteca promove gratuitamente duas sessões de cinema, com o projeto "Filme na Biblioteca". Confira a programação!
  • Biblioteca é lugar de criança! Confira as oficinas do mês no Setor Infantil e traga a garotada para uma viagem pelo mundo do livro, com muita cultura e diversão!
  • Segunda e sexta-feira tem contação de história na Biblioteca. Traga a garotada para viajar no mundo da literatura! A entrada é gratuita.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

25 de Julho: Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha

Clique para ampliar

Jardilina de Santana Oliveira foi uma escritora engajada na luta pelos direitos das mulheres e dos idosos, contra todas as formas de violência e discriminação. Nascida em 11/09/1926, em São Sebastião do Passé, Jardilina participou de diversas atividades literárias realizadas pela Fundação Pedro Calmon, inclusive na Bienal do Livro de 2009.

25 de Julho: Dia do Escritor


Clique para ampliar

"O segredo da verdade é o seguinte: não existem fatos, só existem histórias" (João Ubaldo Ribeiro. 1941 - 2014)

Dica Cultural: Arquivo Público recebe a 2ª etapa da 3ª Bienal da Bahia

Clique para ampliar
O Arquivo Público do Estado da Bahia será um dos palcos da segunda etapa da 3ª Bienal da Bahia, com o projeto Quintas na Quinta que traz leituras, diálogos e poesia nos jardins e visitas guiadas por artista, todas as quintas de 17 de julho a 4 de setembro, às 14h, além da exposição Arquivo do Museu Antropológico e Etnográfico Estácio de Lima e instalações de artistas abertas à visitação também as quintas-feira, das 9h às 17h. 

Com documentos nominados e registrados como Memória do Mundo pela Unesco, o Arquivo Público do Estado da Bahia, unidade da Fundação Pedro Calmon/Secretaria de Cultura do Estado é a segunda maior instituição arquivística do Brasil, custodiando um acervo documental de valor único para a memória nacional. 

A partir do dia 17 de julho (quinta-feira), a unidade recebe ações que envolvem dez artistas baianos e de outros estados. Intitulado Quintas na Quinta, o programa acontecerá às quintas-feiras, até o dia 4 de setembro, sempre às 14h e terá encontros com os professores Sergio Guerra e Luiz Paulo Neiva sobre Canudos, com Marcelo Cunha e Dona Sisi (Fundação Pierre Verger) sobre Racismo Científico e a intervenção artística Feminária Musical, de Ana Paula Fiuza, do Grupo Feminista de Experimentos Sonoros da Escola de Música da UFBA, todos no mês de julho.

Dentre os artistas que farão exposições e intervenções no Arquivo, estão Eustaquio Neves, Gaio, Giselle Beiguelman, Ícaro Lira, José Rufino, Omar Salomão, Paulo Bruscky, Paulo Nazareth, Rodrigo Matheus e S. da Bôa Morte, além da artista cubana, Maria Magdalena Campos Pons e o músico Neil Leonard. Até setembro, o público poderá interagir também com a exposição Arquivo do Museu Antropológico e Etnográfico Estácio de Lima, que estará aberta à visitação a partir deste dia, das 9h às 17h.

Educativa – A programação da 3ª Bienal no Arquivo Público também incluirá visitas guiadas em parceria com a Escola Parque (Centro Educacional Carneiro Ribeiro), nas quais os estudantes visitarão as exposições e ações que estarão sendo realizadas a partir do dia 17. Haverá equipes de mediação formadas pelos artistas, que guiarão os estudantes e o público em geral em meio às instalações e ministrarão oficinas.

Para facilitar e ampliar o acesso do público à programação no Arquivo Público, a Fundação Pedro Calmon disponibilizará gratuitamente um ônibus todos os dias, de 17 de julho a 7 de setembro, saindo do Teatro Castro Alves (Campo Grande) às 14h em direção ao Arquivo, na Baixa de Quintas (interessados procurar monitores da Bienal que estarão na frente do TCA; sujeito à lotação).   Todas as atividades são gratuitas.

O quê: Arquivo Público do Estado da Bahia recebe a 2ª etapa da 3ª Bienal da Bahia
Quando: todas as quintas de 17 de julho a 4 de setembro, das 9h às 17h, e às 14h
Onde: Arquivo Público do Estado da Bahia
Quanto: Gratuito

Dica Cultural: Instituto Geográfico e Histórico da Bahia promove Seminário Internacional

Imagem Ilustração
O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB), junto com o Projeto Memória Musical da Bahia, promove o Seminário Internacional Brasil e Portugal: Interfaces entre História, Patrimônio e Memória, nos dias 28, 29 e 30 de julho, das 15h às 17h. 

A realização do Seminário Brasil e Portugal: interfaces entre história, patrimônio e memória no contexto de celebração da efeméride de 120 anos do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, tem como objetivo principal estabelecer um diálogo contínuo entre os dois países, sobretudo, no âmbito acadêmico, institucional e profissional. Registra os dez anos da Campanha de Educação Patrimonial Órgão Vivo, através atividades de pesquisa, difusão e sensibilização comunitária sobre a importância do órgão de tubos ou tubular, como patrimônio musical da Bahia e do Brasil, possibilita a transferência de informações sobre experiências exitosas em Portugal no âmbito da multissecular tradição organística, e concretiza um projeto de intercâmbio entre os dois países, através de proposições voltadas para a salvaguarda patrimonial de um acervo histórico, cultural e artístico de matriz europeia e portuguesa que fora consolidada na terra brasilis ainda no século XVI.

Salvador chega ao século XXI com o desafio de preservar o legado patrimonial que se formou durante os séculos de colonização portuguesa. Os órgãos de tubos são instrumentos musicais que atravessaram séculos de desenvolvimento e que podem continuar integrados à cultura e turismo locais. Várias iniciativas de valorização desse segmento musical foram deflagradas nas últimas décadas, sendo intensificadas mais recentemente, do ponto de vista comunitário e patrimonial, no período de 2004 a 2014, mediante a realização da Campanha Órgão Vivo: não deixe este órgão morrer!

Confira a Programação:

28/07  
Profa. Consuelo Pondé de Sena – Presidente do IGHB
Palestra de abertura 
Inventário dos órgãos portugueses: uma necessidade patrimonial
Dr. Antonio Simões (especialista em históricos em Portugal)

29/07 
Palestra sequencial
Memória musical da Bahia: o órgão de tubos como patrimônio comunitário
Prof. Marcos Santana (Coordenador da Campanha Órgão Vivo, Vice-Presidente da Associação Brasileira de Organistas - ABO)

MESA REDONDA
Educação patrimonial em Salvador: um diálogo com a tradição
Profa. Bartolimara Souza Daltro

DEPOIMENTOS
Frei Ulisses Bandeira – Projeto do Órgão do Convento da Piedade
Dr. Artur Napoleão Projeto do Órgão da Basílica do Bonfim

30/07 
Visita guiada à Basílica da Conceição da Praia

2 de Julho no imaginário popular: Periquitão

Clique para ampliar

quinta-feira, 24 de julho de 2014

De Olho na Notícia: Unex oferece curso de inglês para deficientes visuais

Foto: Ilustração
A UNEX (Associação dos Ex-Alunos da UNEB) está disponibilizando 20 vagas direcionadas às pessoas com deficiência, para o curso de Inglês.

As inscrições para o curso vão até o dia 25 de julho e podem ser feitas na sede na Unex, localizada na Uneb, na Rua Silveira Martins, Cabula. Basta levar a cópia do RG e do laudo médico.

O curso de inglês é totalmente gratuito e o aluno conta com material didático adaptado e acompanhamento pedagógico. As aulas acontecem as sextas-feiras, pela tarde e à noite, e aos sábados, pela manhã e à tarde, no Cabula.

O quê: Unex oferece curso de inglês para deficientes visuais
Quando: Inscrições até 25 de julho, sexta-feira
Onde: Sede na Unex (UNEB) - Rua Silveira Martins, Cabula
Quanto: Gratuito
Mais informações: facebook.com/unex

Biblioteca recebe mesa de debate Carreira de escritor: Dificuldades e Perspectivas

Clique para ampliar
Numa iniciativa da Fundação Pedro Calmon/SecultBA, através da sua Diretoria do Livro e da Leitura, acontece, no dia 25 de julho, Dia do Escritor, às 15h, no Quadrilátero da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris), a mesa de debate Carreira de escritor: dificuldades e perspectivas. A ideia é suscitar a discussão acerca da cadeia criativa na área do livro e da leitura, seus entraves, os diversos elos de uma rede, composta de um número cada vez mais diverso de atores . 

Na sessão,  as falas do escritor mirim, Lucas Iuri, de Carmem Lúcia Castro Lima, diretora de Economia Criativa (SecultBA),  de Daday Sales, coordenadora do GESTAR/SECBA, e da escritora e jornalista Mariana Paiva.

O quê: Mesa de debate Carreira de escritor: dificuldades e perspectivas
Quando: 25 de julho, sexta-feira, 15h
Onde: Quadrilátero da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris)
Quanto: Gratuito